sexta-feira, 5 de abril de 2019

BOLSONARO DIZ QUE MINISTRO DA EDUCAÇÃO PODE SER DEMITIDO NA SEGUNDA-FEIRA


Em café da manhã com jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 5, que deve tomar uma decisão sobre o Ministério da Educação (MEC) na segunda-feira, 8. "Na segunda, vamos resolver a situação do MEC", disse. "Está bem claro que não está dando certo, falta gestão. Vamos tirar a aliança da mão esquerda e pôr na direita", afirmou o presidente.

As declarações indicam que o ministro Ricardo Vélez Rodríguez pode ser demitido. O ministro enfrenta sucessivas crises desde o início do governo e viu um aumento do desgaste nas últimas semanas com uma série de demissões.

Logo após o presidente se manifestar em Brasília, Vélez, que participa do 18º Fórum do Grupo de Líderes Empresariais (Lide) em Campos do Jordão (SP), rapidamente reagiu. "Não vou entregar o cargo, não fui informado". E ainda declarou: "Única coisa insustentável é a morte".

O ministro pediu apoio de empresários e os convocou para "dialogar" com ele e sua equipe no órgão. Ele participa de mesa com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP).

(Diário de Pernambuco)

GRUPO "A NOVA POLÍTICA" DIVULGA NOTA DE POSICIONAMENTO A RESPEITO DOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS EM CAPOEIRAS


Recebemos uma nota do grupo A Nova Política, se posicionando sobre os fatos acorridos no município de Capoeiras nos últimos dias, confira abaixo a nota na integra.

NOTA DE POSICIONAMENTO:
Caros amigos e amigas capoeirenses, o grupo A NOVA POLÍTICA de Capoeiras, diante das notícias dos blogs locais, regionais e da imprensa falada nos últimos dias, não poderia se calar diante de tal repercussão e relevante assunto. É lamentável a situação em que se encontra nosso município, a população está sentindo como se vivesse no meio de um campo de batalha, os atuais gestores são os intocáveis, não aceitam reclamações, correções nem tampouco que alguém aponte erros administrativos, por mais grotescos que sejam. Por mais claro que pareça, a falta da ação de uma política pública eficiente, clara, transparente e principalmente presente, qualquer aponte de falhas é logo alvo de ameaças, de responder a processos às vezes sob palavras de baixo calão, sinais típicos de quem tem algo a esconder, não precisa ser psicólogo. Outros poderes entram na cidade, fazem o que querem com a população, muitas das vezes, maltratando e humilhando nossos munícipes, que sentem o total abandono de nossos representantes, sem ter a quem recorrer. Por conseguinte, temos o outro lado deste cabo de guerra, que busca de forma incansável, observadora e atenta a tudo, despertar a população dos acontecimentos, porém um pouco midiática, aponta tais falhas de forma tão abrupta que deixa a população indecisa de qual seu real interesse, pois sabemos que temos órgãos fiscalizadores e judiciais que podemos recorrer, quando os trâmites legais, a boa educação, a ética e o respeito não funcionarem. Enfim, é claro e notório que sentimos a ineficiência dos setores públicos quando passamos em frente ao Colégio municipal a noite, por exemplo,  e o vemos fechado, parece que falta uma parte de Capoeiras, quando andamos pelos Sítios e vemos tantos grupos escolares abandonados, paredes caindo, o mato tomando conta, por mais que a gestão divulgue números progressivos na educação, as imagens são mais fortes, no paciente que não é atendido, não tem o medicamento, no transporte escolar deteriorando-se, nas estradas esburacadas, e por muitas vezes, passar à frente da garagem dos transportes públicos e ver diversas máquinas e caçambas paradas, nas entradas da cidade esburacadas, cheias de esgoto a céu aberto, a fedentina como boas vindas, na falta de expectativa de nossos jovens por verem a cidade paralisada sem mostrar aos mesmos uma direção, sem nenhum incentivo a estudarem, a se dedicarem e vão se desestimulando ao estudo, muitos mudando-se para os municípios vizinhos, pois lá o progresso é visivelmente notado, vermos um cemitério, que a anos é assunto de campanha na certa, não importa lado, ele sempre é citado, mas nada é feito, nos espaços abertos na feira livre, conforme citado no blog, outro assunto que toda época política é pauta de plano de governo, e nada é feito: nossos tão sofridos agricultores e pequenos produtores, que são os primeiros a serem visitados nas campanhas, e os primeiros a serem esquecidos, ou seja, se for para citar tudo, centenas de páginas não caberia, estas falhas vem a anos, os que estão no poder iludiram a população mostrando estas falhas para se elegerem e os que saíram um dia entraram mostrando estas mesmas falhas, e que querem voltar mostrando elas novamente, para continuar tudo do mesmo jeito, pois passa anos e anos e Capoeiras é sempre governada pelos mesmos políticos, que querem apenas sugar o que ela tem, enganar o povo com falsas promessas e aqueles que não se deixam enganar com palavras, alguns acabam cedendo à fraqueza do poder aquisitivo.
Aqueles que não suportam mais serem enganados, como nós deste grupo, agricultor, produtor, profissional liberal, professor, comerciante, autônomos, jovens, idosos sem distinção de credo religioso, classe social ou étnica, juntem-se a nós, aqui ninguém se autoproclamou pré-candidato nem tampouco candidato, pois quem tem que escolher é o povo, mas com certeza teremos nossos representantes,  iniciaremos nosso projeto intitulado de A NOVA POLÍTICA, que na realidade é a política como deve ser: orientadora, que debate seus planos e discutem seus problemas,  junto à população mostrando sempre seus direitos e deveres, onde buscar e reclamar dentro da Lei e da Ordem. Conforme anunciado em momentos anteriores, a partir do próximo mês, começaremos a consolidar nosso grupo e a todos desde já fica o convite, “VEM PRA NOVA”.Este é o nosso posicionamento.
 

Grupo A NOVA POLÍTICA.
Josivaldo Siqueira; Representante.

quinta-feira, 4 de abril de 2019

SECRETÁRIO DE OBRAS AMARO JÚNIOR SE PRONUNCIA SOBRA A POLEMICA DO LIXO


O secretário de obras do município de Capoeiras, Sr. Amaro Júnior, procurou o Blog, para responder a matéria publicado por esse veiculo de comunicação, a respeito do acumulo de lixo nas proximidades do campo da Cohab e o cemitério.

Júnior, afirma que incansavelmente o lixo é retirado da localidade todos os dias, más que nos últimos dias devido as fortes chuvas que caíram no município, teve que deslocar toda a sua frota mecânica e grande parte dos funcionários da secretaria na reforma das estradas rural, ficando alguns dias sem limpar o referido local.


O secretário afirma ainda que;

Depois das vias rurais em condições de tráfego de veículos e com a conseqüente volta das aulas nas escolas da zona urbana, sua prioridade foi a coleta do lixo, que mesmo antes das denúncias nas mídias, já estava programada.
Amaro Júnior ainda lamenta que esse local seja usado pela população para descartar lixo, e faz um apelo a população que colabore, deixando para descartar seu lixo no dia da coleta.

Acima as fotos do local a pós a limpeza.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

O LIXO ESTÁ TOMANDO CONTA DA CIDADE DE CAPOEIRAS


A redação deste Blog recebeu na noite desta Terça-feira, algumas imagens mostrando a situação que vem acontecendo em Capoeiras, nas proximidades do Campo de Futebol da Cohab e o Cemitério municipal, está se formando um verdadeiro lixão a céu aberto.

O caso é antigo e até agora não houve interesse dos órgãos responsável em resolver esse grave problema, que vem gerando vários transtornos aos moradores da localidade, aos frequentadores do Campo de Futebol e as pessoas que transita polo lugar, que não são poucas, pois o local é a principal via de acesso dos moradores da Cohab que se desloca até o centro da cidade.

Vale ressaltar que o caso pode trazer inúmeros problemas para a população em geral, como o mal cheiro e aumento dos casos de doenças, o lixo atrai ratos, baratas e moscas. Além disso, ainda pode torna-se criadouro de mosquitos transmissores de enfermidades como a dengue e chikungunya.

A baixo você confere as demais imagem



segunda-feira, 25 de março de 2019

SENADO DISPOSTO A POR PEDRAS NO CAMINHO DO PACOTE ANTI-CRIME DE MORO

Eventual indicação do ministro para o STF também enfrentaria dificuldades na Casa
O ministro Sergio Moro, da Justiça, enfrentará dificuldades também no Senado: parlamentares da cúpula da Casa estão dispostos a colocar pedras no caminho do projeto anticrime quando, e se, ele chegar para ser discutido. As propostas de Moro já tiveram tramitação suspensa na semana passada na Câmara dos Deputados, por 90 dias —prorrogáveis por mais 90.
As ideias de Moro só teriam alguma chance de tramitar —e, mesmo assim, com restrições— caso o governo apoie a aprovação do projeto de abuso de autoridade, que enquadra policiais, procuradores e magistrados.
O senador Major Olímpio (PSL-SP), que apoia o projeto de Moro, admite as dificuldades. “Quando se faz política de uma nova forma, a dinâmica muda. Nem todos podem ser convencidos por ideias e conhecimento”, afirma ele.
Uma eventual indicação de Moro para o STF (Supremo Tribunal Federal), hoje, também enfrentaria dificuldade para ser aprovada no Senado. 
Além de PT, senadores do PMDB, do DEM e do PSDB resistiriam ao nome dele.

(Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo)

MORADORES DE SÃO BENTO DO UNA EM ALERTA POR CAUSA DAS CHUVAS


As chuvas que caem em São Bento do Una, Agreste de Pernambuco, desde a noite do último sábado (23) tem deixado moradores da região em estado de alerta, cancelado compromissos oficiais da prefeitura e até mesmo tirado alguns residentes do município de suas casas.

Na noite deste sábado, a prefeita da Cidade, Débora Almeida (PSB), conversou com a população através das redes sociais. Em uma das mensagens de vídeo gravadas em frente ao Açude Velho, e postada no Instagram, ela alegou que a expectativa seria a diminuição da água nas próximas horas. Como as chuvas criaram diversos pontos de alagamento na Cidade, ela informou que “tem toda uma equipe da prefeitura municipal e de todas as secretarias que estão acompanhando também”.

Ainda pelas redes sociais, Débora indicou para onde os moradores mais atingidos pela água podem procurar abrigo e anunciou que a prefeitura estaria disponibilizando um caminhão para transportar os móveis das pessoas que tiveram suas casas atingidas.

Expectativa


De acordo com Zilurdes Lopes, meteorologista da Agência Pernambucana de Águas e Climas (APAC), as chuvas intensas dos últimos dias não estão restritas ao Agreste do Estado. "Em Fernando de Noronha e também no Sertão é o mesmo fenômeno que está atuando que é a Zona de Convergência Intertropical. Então esse sistema que está provocando chuvas", explicou.

Ailson Campos, diretor de cultura da prefeitura de São Bento do Una, em entrevista com a Rádio Jornal na manhã de domingo, afirmou que a Cidade está em "Estado de alerta". "Acho que nem vai poder ter aula esses dias, por conta de que está sem poder passar na ponte. Carro e nada. Aí está lá o pessoal fazendo os trabalhos de reforço para evitar piores danos", disse.

(JC Online)

quarta-feira, 20 de março de 2019

BRASIL PERDERÁ CERTIFICADO DE PAÍS LIVRE DO SARAMPO



O Brasil vai perder o certificado de eliminação do sarampo. O Ministério da Saúde confirmou um caso da doença no dia 23 de fevereiro, completando, assim, mais de um ano de transmissão sustentada da doença no País. Em comunicado oficial encaminhado à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o governo informa que irá colocar em prática um plano para recuperar o título de país livre da doença, concedido em 2016. Entre as medidas analisadas estão a ampliação do turno de postos de saúde e a exigência da carteira de vacinação no momento da matrícula das crianças em escolas. A Organização Pan-Americana de Saúde avalia que a perda do certificado deverá ocorrer dentro de duas semanas.

O retorno do sarampo no País teve início no ano passado. Os primeiros casos foram registrados na região Norte, que recebeu um grande número de refugiados da Venezuela, país que já enfrentava um surto da doença. Especialistas são unânimes, no entanto, em afirmar que, se a vacinação da população brasileira fosse adequada, não haveria condições de o ciclo da doença se estabelecer. Mas a região Norte, como boa parte do País, apresentava uma cobertura vacinal baixa contra a doença. Com a população suscetível e a circulação do vírus, havia condições propícias para o início de um surto do sarampo. Foi o que ocorreu. Durante 2018, foram confirmados 10.326 casos da doença. O pico foi registrado em julho, com 3.950 infecções constatadas.

Quando tomou posse no cargo de ministro, Mandetta anunciou a criação de terceiro turno nas unidades de saúde, justamente para atender pais e mães que trabalham e não têm como levar seus filhos no horário comercial. De acordo com a equipe de Mandetta, a mudança deverá ser colocada em prática num curto período de tempo.


(Diário de Pernambuco)

REMÉDIOS VÃO FICAR MAIS CAROS A PARTIR DE ABRIL


Os medicamentos vão ficar mais caros a partir do dia primeiro de abril. De acordo com a Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrapar), o reajuste anual será de 4,33%, uma média da inflação mais a produtividade do setor farmacêutico. O cálculo foi baseado no Fator de Ajuste de Preços Relativos Entre Setores (Fator Y), fixado em 0,443% pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, do Ministério da Saúde, e publicado no Diário Oficial da União (DOU) da última segunda-feira.

O índice oficial será divulgado pelo Ministério da Saúde até o próximo dia 31 de março, também pelo DOU. O presidente da Febrapar, Edson Tomascia, diz que o reajuste já estava previsto e engloba os custos da indústria farmacêutica desde o último aumento, em abril de 2018. “A base é a inflação mais a produtividade do ano. Com inflação baixa e crescimento baixo deve gerar impacto, mesmo abaixo da inflação do período como ocorreu nos últimos anos”, afirma.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Pernambuco (Sincofarma), Ozéas Gomes, afirma que os reajustes, nos últimos cinco anos, não representam as despesas que sobem, anualmente, sempre acima da inflação. “Salários dos funcionários, luz, água, impostos, e outras despesas fixas, sobem cerca de 10% por ano”, justifica. Segundo Gomes, o impacto é ainda maior em Pernambuco, onde 75% das 3.000 farmácias representadas pelo Sincofarma são micro ou pequenas empresas.

Os cálculos para o aumento de 2019, segundo o Ministério da Saúde, seguem os critérios usados a partir de 2015, a fim de melhor adequar o índice à realidade do mercado farmacêutico, favorecendo a concorrência. "A fórmula de cálculo, aprovada por consulta pública, garante maior transparência, por detalhar toda metodologia de cálculo do ajuste; maior segurança, por utilizar apenas fontes oficiais e públicas; maior previsibilidade, por determinar datas de divulgação dos fatores; e maior racionalidade, por estimar com maior precisão a concorrência de mercado e por usar fontes que refletem melhor todo o mercado brasileiro de medicamentos".

Por; Etiene Ramos Folha PE

terça-feira, 19 de março de 2019

REFORMA DA PREVIDÊNCIA PERDEU VELOCIDADE NO CONGRESSO, DIZ HUMBERTO COSTA


Na avaliação do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), é a de que a Reforma da Previdência é a injustiça do projeto com os mais pobres e a posição contrária dos governadores do Nordeste ao teor da proposta devem levar o projeto a naufragar ainda na Câmara dos Deputados. "Do jeito que está, isso não passa. É inaceitável o que querem fazer aos mais pobres, estabelecendo menos da metade de um mínimo para os idosos com 60 anos, o que querem fazer aos trabalhadores rurais, às mulheres, aos professores", afirma Humberto.

Para Humberto, a proposta do Governo Bolsonaro leva, os mais pobres a trabalharem, em média, cerca de 11 anos a mais que do trabalhadores de classe média, que começam as atividades mais tarde, por exemplo. “Os mais pobres, normalmente, começam a trabalhar mais cedo, muitas vezes em empregos que demandam mais, inclusive fisicamente. Mas vão ter de cumprir um tempo excessivo de idade e contribuição para receberem a integralidade do benefício ao fim da vida. Isso leva os mais pobres a trabalharem 30% mais do que um trabalhador da classe média”, afirmou o senador.

De acordo com o projeto, o trabalhador precisará contribuir por 40 anos para ter direito à aposentadoria integral, além de ter que cumprir a idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. “A Reforma da Previdência é um projeto cheio de distorções, que aprofunda as desigualdades já existentes no país e que foi produzido sem qualquer diálogo com a sociedade”, disse Humberto.

Para o senador, a proposta encontra muita resistência no Congresso Nacional. “O governo não terá vida fácil com essa proposta. Até mesmo dentro de sua base, há parlamentares contrários à medida. A sociedade civil também já está começando a se mobilizar para derrubar essa reforma. Não vamos permitir que esse retrocesso seja aprovado no Congresso. Estamos unindo forças e vamos seguir na luta.”

(Blog da Folha)