domingo, 9 de dezembro de 2018

MÉDIUM JOÃO DE DEUS É ACUSADO DE ABUSO SEXUAL


Em entrevistas ao jornal O Globo e ao jornalista Pedro Bial -exibidas na madrugada deste sábado (8) na TV Globo- mulheres acusaram o médium João de Deus de abusos sexuais que teriam sido cometidos quando elas procuraram a cura espiritual na Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), onde ele atende milhares de brasileiros e estrangeiros todas as semanas.

Em nota emitida neste sábado (8), a Federação Espírita Brasileira (FEB) afirma que não recomenda atividade de médiuns que "atuem por contra própria nem em trabalho individual" e ressalta que "Toda a prática espírita é gratuita".

Segundo O Globo, 12 mulheres denunciaram que foram abusadas pelo médium -seis delas foram ouvidas pelo jornal. Ao todo, Bial e a repórter Camila Appel entrevistaram dez mulheres e ouviram relatos parecidos.

Os depoimentos ao programa "Conversa com Bial" são de três brasileiras que pediram para não serem identificadas e da coreógrafa holandesa Zahira Lieneke Mous, a única que aceitou mostrar o rosto.

Resposta

Em nota enviada ao "Conversa com Bial", a assessoria de imprensa do médium afirmou: "Há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espirituais. Apesar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem, ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário